Noticias

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

O ex- árbitro Pedro Henriques participou no colóquio organizado pelo Beira Mar de Almada, tendo por tema a arbitragem

Pedro Henrique no uso da palavra
O Beira Mar Almada Atlético Clube,  levou a efeito, esta quarta feira dia 5 de outubro no seu Salão Polidesportivo, um Colóquio interno que teve como tema a Arbitragem, que contou com o  ex-árbitro  e atual comentador de TV, Pedro Henriques,.

Esta iniciativa do clube, teve como interesse divulgar junto os vários atletas dos vários escalões de futebol do Beira Mar de Almada, a temática da arbitragem, para que a mesma, seja melhor compreendida, tanto por técnicos como jogadores

A mesa de honra foi composta pelos dirigentes, Carlos Alberto e Fernando Campos, pelo treinador de juniores, Luís Esteves e o convidado especial Pedro Henriques. 

Na sua intervenção, Pedro Henriques,  deu como exemplo Cristiano Ronaldo, óbvio que nem todos chegam a ser jogadores profissionais, alertando que todos estamos sempre a tempo de fazer aquela formação escolar, referiu-se depois o seu percurso,na instituição que ainda representa, dos cursos que conclui de treinador  e de arbitragem e  entendeu a abraçar a causa da arbitragem  já tinha 25 anos de idade e sempre lhe disseram que não tinha idade para subir,mas nem por isso desistiu e só não foi mais além na arbitragem, devido aos regulamentos.

Aspeto parcial dos presentes no colóquio

Mais adiante e dirigindo aos atletas presentes,realçou que deveriam tirar o curso de nível 1 de arbitragem, para estarem a par das leis de jogo e assim possam compreender o outro lado da arbitragem.

Numa mensagem direta alertou os presentes-" sempre que alguém quer destruir aquilo que possam fazer, afastem-se dessas pessoas" e  depois acrescentou; -" penso sempre e cada vez mais, consigam  influenciar alguém sempre pelo lado positivo".

Por outro lado falou no relacionamento, jogadores e o árbitro, para o papel do capitão da equipa e para o delegado ao jogo, são dois elementos fundamentais, para uma boa harmonia,no decorrer de uma partida de futebol, quando um capitão não tem esse  relacionamento,com o árbitro,dando uma imagem para as bancadas, que o mal está no árbitro,incendiando assim os ânimos dos adeptos, então o melhor seria que deixá-se a braçadeira de capitão, sobre o delegado ao jogo, não é entrar numa cabine do árbitro com cara de poucos amigos, o delegado deve ser um gentleman, só assim o futebol tem a ganhar, dando como exemplo Shéu Han, do Sport Lisboa e Benfica.

De parabéns ao Beira Mar de Almada, por esta iniciativa, iniciativa que deveria ser seguida por outros clubes.

Fotos: Joaquim Candeias

Sem comentários:

Enviar um comentário