Noticias

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Assembleia Geral da Liga Portuguesa de Futebol Profissional - Propostas da Académica / OAF SDUQ, Lda


A Associação Académica de Coimbra / OAF SDUQ, Lda, apresentou esta segunda feira aos Clubes e ao Presidente da Mesa da AG da LPFP, as suas propostas de alteração aos Estatutos e aos Regulamentos, tendo em vista uma maior salvaguarda dos principios da ética e da proteção do bom nome do futebol profissional.

Press Center
Decorreu hoje na sede da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) uma reunião com os Clubes que compõem a Liga NOS e a Ledman LigaPRO tendo em vista a preparação da importante Assembleia Geral Extraordinária da LPFP que se irá realizar esta, terça-feira, dia 7 de fevereiro e que tem na sua ordem de trabalhos pontos tão essenciais como a alteração dos Estatutos e Regulamentos da LPFP e a apreciação de pr opostas ao Regulamento de Competições, designadamente a definição do critério nas competições para integração das sociedades desportivas por decisão judicial e dos quadros competitivos.

A Associação Académica de Coimbra / OAF SDUQ, Lda apresentou hoje aos Clubes e ao Presidente da Mesa da AG da LPFP as suas propostas de alteração aos Estatutos e aos Regulamentos, tendo em vista uma maior salvaguarda dos princípios da ética e da protecção do bom nome do futebol profissional.
Assim, quanto às alterações Estatutárias, propôs-se uma norma que dê dignidade Estatutária ao combate à corrupção, prevendo-se a perda de mandato nos Órgãos da LPFP para todos aqueles que sejam punidos por infracções de natureza criminal, contra-ordenacional ou disciplinar em matéria de violência, dopagem, corrupção ou por crime praticado no exercício de cargos dirigentes em Federações Desportivas ou Ligas Profissionais, ou por crimes contra o património destas.

Em matéria de regulamentação dos quadros competitivos, a Académica introduziu, para a Ledman LigaPRO, a possibilidade de disputa de um playoff de subida, à imagem do que acontece em países como Espanha, Inglaterra, Itália e Grécia.

A título de exemplo, optando-se por o 1º classificado (Campeão) subir directamente à Liga NOS, os 2º, 3º, 4º e 5º classificados jogariam um playoff. Caso descessem três clubes da Liga NOS subiriam directamente dois da Ledman LigaPRO e o playoff seria jogado pelos 3.º, 4.º, 5.º e 6.º lugares. Deste modo, estimula-se a manutenção da competitividade da Ledman LigaPRO até às últimas jornadas e incentiva-se a qualidade de jogo praticado pois mantém um maior número de equipas na luta pela subida durante muito mais jornadas, originando entusiasmo e maior envolvência dos seus adeptos, fazendo com que as receitas de bilheteira aumentem. Por outro lado, evita que um maior número de equipas, nas últimas jornadas, já não joguem “para nada” (nem descer, nem subir) e assim também se actua preventivamente no problema de aliciamento a jogadores com “apostas”, tema tão premente que originou alteração parlamentar ao enquadramento da corrupção desportiva, por impulso da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e que de momento se encontra em discussão na Assembleia da República.

Finalmente, não são despiciendos os incrementos possibilitados por esta competição com a venda dos direitos televisivos e nas receitas de bilheteira.

Em matéria do cumprimento de uma sentença judicial, a proposta da Académica foi no sentido de que a alteração regulamentar para acomodar a decisão deve balancear os direitos e expectativas em confronto e deve ser encontrada uma solução que não determine uma diminuição dos direitos e legítimas expectativas, nem desvirtue a competição e a verdade desportiva.


A Gerência da AAC/OAF SDUQ, Lda 

Sem comentários:

Enviar um comentário